Categoria Engenharia de Software

Spoiler da Professional Scrum Developer (PSD I) da Scrum.org

Olá Pessoas,

Antes de mais nada eu gostaria de agradecer o WordPress, por ceder este espaço para que a gente possa, em alto nível, discutir a gestão de projetos no Brasil… (protocolos e blá blá blás cumpridos, vamos ao que interessa)

Soa um tanto estranho falarmos em spoiler da PSD, uma vez que esta certificação já existe há mais de 5 anos. Ocorre que quando decidi conhecer um pouco mais sobre a PSD, avaliar quais eram suas exigências, seus pré-requisitos e o seu público alvo… dada a escassez de materiais e artigos publicados sobre o assunto na comunidade, e ainda a irrelevante quantidade de certificados emitidos no mundo (±4500), me dei conta de que qualquer coisa que eu escrevesse sobre ela, trataria-se de um spoiler. 😯

quantidade_certificados_psd_scrumorg

Neste sentido, repare no cenário a seguir:

Ler mais

Ei Scrum Master, 10 dicas para deixar sua Sprint tranquila e favorável…

Olá Pessoas,

Antes de mais nada eu gostaria de agradecer o WordPress, por ceder este espaço para que a gente possa, em alto nível, discutir a gestão de projetos (e demais assuntos) no Brasil… (protocolos e blá blá blás cumpridos, vamos ao que interessa)

Ao confessionário… quem nunca começou uma Sprint com aquela sensação de que havia algo de “estranho” – o original é podre (Hamlet, Shakespeare) mas achei a palavra meio inadequada para o contexto –  no reino da Dinamarca, que atire a primeira pedra…

Foi pensando em você Scrum Master, que às vezes se sente meio perdido olhando para suas 75 métricas, as quais, algumas delas, te dizem mil coisas e outras não te dizem coisa alguma… que em horas do dia se sente abandonado pelos institutos que te certificaram e te disseram que o Scrum Guide é o caminho, a verdade e a vida e que por fim, não permite, nem sob tortura, que o seu time sucumba ao eXtreme GoHorse (XGH)… que decidi investir uma fração do meu dia para apresentar-lhe as dicas abaixo. Creio, contudo, que você já conheça muitas delas, de todo modo é sempre bom revisitá-las. :mrgreen:

Sem muitas delongas… desembuchemos:

Ler mais

7 Dimensões do Produto: uma forma eficiente de escrever User Stories

Olá Pessoas,

Antes de mais nada eu gostaria de agradecer o WordPress, por ceder este espaço para que a gente possa, em alto nível, discutir a gestão de projetos (e demais assuntos) no Brasil… (protocolos e blá blá blás cumpridos, vamos ao que interessa)

Recentemente tive o privilégio de receber da consultoria a qual trabalho, mais uma empolgante e desafiadora missão: gerenciar – com Scrum (e demais métodos ágeis) – um “novo” projeto de TI de alta complexidade em uma grande multinacional norte-americana (um de nossos clientes).

O projeto já havia passado do feasibility (análise de viabilidade) quando começamos, uma Product Owner e eu, a tomar conhecimento do escopo macro do projeto. Já na fase de iniciação, entrevistamos algumas pessoas da área de negócio, para entendimento e possível extração de alguns épicos e requisitos que serviriam para criação do Product Backlog, norteando, inclusive, o planejamento da primeira release.

Para se ter dimensão da complexidade da “brincadeira”, o escopo deste projeto contempla desde a criação de novas aplicações para interfacear a comunicação e troca de arquivos entre duas empresas, até a restruturação de sistemas legados e mainframes… além do redesenho de vários processos incluindo uma robusta ferramenta de BPM. Para atender as demandas de negócio, criamos 6 Product Backlogs diferentes, sendo 6 áreas da empresa impactadas diretamente pelo projeto. Está previsto ainda a formação de 3 Times de Desenvolvimento trabalhando nesses PBs ao longo de todo o projeto. Frise-se que a elevada complexidade fez com que este projeto, num passado não muito distante – utilizando-se de uma abordagem tradicional (waterfall) – fosse cancelado após 6 meses de execução por estouro de budget. Este fatídico episódio, por si só, faz com que a carga de expectativas colocada sobre a costas do time atual do projeto e o desafio, aumentem ainda mais. Por outro lado, porém, temos a nosso favor importantes e valiosas lições aprendidas. :mrgreen:

Dada a já exposta complexidade do projeto, o tamanho do escopo e a quantidade de pessoas que de certa forma seriam necessárias para iniciar a escrita de user stories, decidimos que seria mais produtivo – ao invés de workshops de escrita de user stories – utilizarmos uma técnica mais estruturada para este fim; conhecida como 7 Dimensões do Produto.

Ler mais

Reflexões sobre os 12 Princípios…

Olá Pessoas,

Antes de mais nada eu gostaria de agradecer o WordPress, por ceder este espaço para que a gente possa, em alto nível, discutir a gestão de projetos no Brasil… (protocolos e blá blá blás cumpridos, vamos ao que interessa)

Idealizei este post com o intento de transcrever algumas reflexões sobre os 12 Princípios, os quais podem ser descritos hoje como pano de fundo do Manifesto Ágil. Tais reflexões visam confrontar algumas interpretações equivocadas (sob meu ponto de vista, é claro) que, costumeiramente, ouço e/ou leio por aí. Vamos a elas:

Nota: Utilizei como exemplo a construção de um veículo por uma montadora, por ser mais didático… creio. 🙂

Ler mais